A A A

Vamos fazer uma comparação bem louca. Assim como existe a discussão para descobrir quem veio ao mundo antes, se foi o ovo ou a galinha, há outro debate delicado sobre o esporte que inspirou nossa fundação. Afinal de contas, quem inventou o surf: os polinésios, os havaianos ou os peruanos? Dois assuntos polêmicos. Mas, já adiantamos, definir quem subiu em uma prancha pela primeira vez é beeem mais difícil – ovos já estavam presentes na Terra anos antes das galinhas surgirem.


O texto de hoje tem como propósito organizar e situar as pessoas em relação à História do surf. Diferentes povos de regiões distintas do planeta tinham o surf enraizado em suas culturas. É difícil de determinar qual a época exata, como também a qual povo creditar a  invenção do esporte. Mas não se pode ignorar o fato de que as culturas a seguir tem papel importante para compreendermos a evolução do esporte e sua história.


OS CABALLITOS DE TOTORA PERUANOS

Talvez os peruanos já surfassem antes mesmo do Hawaii ser habitado. Povos que comerciavam e tinham sua dieta baseada na pesca provavelmente inventaram o primeiro projeto de prancha sem saber. Por volta de 3000 A.C., o caballito de totora foi criado para transportar bens pelos vilarejos e redes de pesca, além de ter capacitado uma das civilizações mais antigas do mundo a alcançar águas mais profundas para pescar.


surf2
O caballito era utilizado com um remo (Foto: Martin Garcia)

Tais caballitos – cavalos pequenos em português – funcionavam como uma prancha, pois para voltar a costa, os peruanos deslizavam sobre as ondas para chegar a seu destino. Essas pequenas canoas eram feitas de um tipo de junco e seu shape lembra, e muito, o formato da prancha moderna. Soa como se eles estivessem surfando, não é mesmo? Os fins mercantis dessa invenção são inegáveis, mas os peruanos merecem espaço e consideração quando falamos sobre a História do Surf.


surf3
Sally Fitzgibbons, surfista profissional do circuito da WSL, experimentando a tabla peruana (Reprodução Surfing Camel)


OS ANTIGOS POLINÉSIOS

O primeiro indício de que o surf realmente era praticado como o conhecemos hoje, talvez venha das ilhas do Oceano Pacífico. O surf como forma de recreação era praticado por povos oriundos da região da Polinésia. E, segundo alguns historiadores, foi lá que houve o primeiro registro e documentação sobre wave riding – algo como andar/ flutuar nas ondas. Em 1769, o botânico Joseph Banks, abordo da navio do Capitão James Cook, descreveu em maio daquele ano: “Em nosso retorno ao navio, avistamos os índios se satisfazerem ou exercitarem de uma maneira realmente surpreendente.”


surf4
Joseph Banks fez essa ilustração de taitianos durante uma viagem com o Cap. Cook


O surf era forte e disseminado nessas culturas. Há relatos de que o esporte era utilizado como forma de hierarquizar e organizar a comunidade local. Por exemplo, o melhor surfista se tornaria o cacique de uma tribo. Para tal, ele deveria provar suas habilidades em cima de uma prancha – para os padrões da época, é claro. Uma vez lhe concebido o título de líder, uma prancha era feita para presentear o novo governante a partir da melhor árvore do vilarejo. Depois dos relatos de Joseph e Cook, europeus também escreveram sobre o esporte, após aventurarem-se pelos arquipélagos de Tonga e Samoa.


surf5
Reprodução Gray Line Polynesians Adv. Tour


HE’E NALU: DESLIZANDO SOBRE AS ONDAS HAVAIANAS

Provavelmente, o surf tenha surgido no Havaí através de seus primeiros imigrantes, justamente os polinésios. Estima-se que a primeira leva de pessoas tenha chegado por volta de 300 EC – Era Comum, uma maneira mais recente de se situar na História, ao invés de AC ou DC. E que o esporte esteja na cultura do país há mais de 1500 anos, uma vez que para chegar aqui os polinésios deveriam ser excepcionais watermen. Dito isso, provável que esse tenha sido o motivo para o Hawaii ganhar reconhecimento por ter os melhores surfistas. Lá, a prática era muito mais do que apenas disputas ou diversão: era uma arte. Na língua dos locais, tal arte é descrita como he’e nalu. Um termo que sempre vem à tona quando falamos sobre o surf no país, que significa deslizar sobre as ondas.

E, quando o mesmo Cap. Cook que ancorou em águas polinésias chegou nas ilhas havaianas, o esporte já estava profundamente ligado às tradições e cultura locais. Outra memória que se tem do esporte por lá é de que era o Esporte dos Reis. Em determinados breaks, apenas um governante, o ali’i – pessoa nobre – poderia surfar com pranchas que só ele e pessoas da mesma casta teriam. Essas pranchas eram chamadas de olo, e tinham aproximadamente 24 pés de altura. Enquanto para os demais, a prancha utilizada era a alaia, com a metade do tamanho.

surf6
Duke Kahanamoku e sua olo de 18 pés, muitos o consideram referência no esporte, no Havaí e no mundo (Reprodução Culture Map AU)


CURIOSIDADES

? Em 1906, Thomas Edison filma surfistas pela primeira vez em Waikiki (HAV);
? Em 1929 foi construída a primeira piscina de ondas artificiais na Alemanha;
? Surge na década de 30 os primeiros praticantes do esporte no Brasil;
? Em 1935, Alfred Gallant aplica cera de chão em sua prancha;
? Também em 35, Tom Blake cria o modelo single-fin, adicionando a primeira quilha a uma prancha;
? O poliuretano (PU) utilizado hoje nas pranchas foi desenvolvido como isolante refrigeradores e aviões durante a 2ª Guerra Mundial;
? O wetsuit é inventado e comercializado a partir de 1951 e 1952;
? Em 1957, Waimea é surfada pela primeira vez;
? Em 1961, é a vez de Pipeline receber seu primeiro drop;
? Em 1965, surge a primeira associação de surfistas e competição do Brasil no RJ;
? Em 1971, Terry Fitzgerald, fundador da HB – Hot Buttered, inventa os fundos concave e spiral vee, e a bord wing;
? Em 1980, Simon Anderson inventa o modelo thruster, com três quilhas;
? Kelly Slater ganha seu décimo primeiro título mundial em 2011;
? Em 2014, Gabriel Medina é o primeiro brasileiro a ganhar o mundial de surf;
? Em 2015, Adriano de Souza é o primeiro brasileiro a vencer em Pipeline – também venceu o mundial – e Medina é o primeiro brasileiro a vencer a Tríplice Coroa.


surf7
Medina (esq.) e Mineirinho (dir.) comemoram em Pipe, que está cade vez mais verde e amarela (Foto: Kirstin)


Quem diria que o surf, um dos esportes mais antigos do mundo, já foi questionado sobre sua condição de realmente ser uma prática esportiva. Além de que, num passado não tão distante, surfar era para pessoas rebeldes, oriundas de movimentos contracultura. Hoje, é o esporte do momento. Com mais de 20 milhões de surfistas espalhados pelo globo, o surf se tornou uma indústria que gira nada menos do que 10 bilhões de dólares*. E que tende a crescer ainda mais, com a possibilidade de virar modalidade olímpica nos Jogos de 2020, no Japão.

Pin It

Sea Club Shop